LIGAMOS
PARA VOCÊ

FALE COM UM
CONSULTOR

FALE via
whatsapp

JÁ EStÁ INDO EMBORA?

Não achou o que procurava? Deixe-nos ajudar a encontrar o
imóvel do seu sonho.

A KATZ liga para vocÊ

Nosso consultor entrará em contato

INFORME O SEU WHATSAPP
QUE ENTRAMOS EM CONTATO

Se preferir, entre em contato direto pelo aplicativo clicando no botão abaixo:

Blog

Fique por dentro do
mercado imobiliário

Linha de crédito indexada ao IPCA reduz juros

Por Gustavo Alvarenga

Os contratos imobiliários firmados entre bancos e mutuários poderão ser indexados ao IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo.

Mas, afinal, o que é IPCA e quais as implicações dessa nova modalidade de financiamento no bolso de quem deseja comprar a casa nova? 

Principais diferenças entre IPCA E TR

A Taxa Referencial (TR) data de 1990 e foi criada durante o governo Collor. Já o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), serve como “termômetro” para medir a inflação do país, que é divulgado mensalmente e comparado sempre em relação ao mês e ano anteriores. 

O objetivo do IPCA é medir a variação de preços de produtos no mercado ao consumidor final. Assim, quando o IPCA indica que a meta de inflação estipulada irá extrapolar, o governo pode adotar medidas para tentar controlar a inflação.

Redução de juros significativa 

Mas agora é que vem a parte que interessa. No caso de financiamentos indexados à nova opção anunciada pela Caixa, os juros têm redução significativa e ficam entre 2,95% e 4,95% ao ano (+IPCA). 

Na linha de crédito antiga, as taxas cobradas pela Caixa Econômica giram entre 8,30% e 9,95% (+TR) ao ano. Aqui está a principal diferença entre TR e IPCA portanto.

É a partir do IPCA, utilizado para medir a inflação dos preços, que a taxa básica de juros da economia (SELIC) é determinada. Com esses índices, o Estado pode medir o poder de compra dos brasileiros e, assim, determinar as taxas de juros. 

Financiamento facilitado  

Uma outra vantagem com esse tipo de indexação está no aumento e na abertura de novos financiamentos. Isto é, famílias que não poderiam fechar contratos, agora poderão. Aqueles grupos familiares que já podiam financiar passam a ter linhas de créditos imobiliários maiores.

Há a estimativa que essa nova modalidade seja adotada por outros bancos, estimulando, ademais, a competição. Com os juros mais baixos e fixos, contratos com essa modalidade permitem prestações mais baixas inicialmente. 

Mas atenção, isso dependerá também do tempo de financiamento e do tipo de sistema de amortização escolhido pelo consumidor. Mas abordaremos esse assunto em um outro momento.  

Juros mais baixos e fixo com IPCA

Foto: Divulgação

IPCA pode ser imprevisível

Se por um lado as taxas de juros indexadas ao índice de Preços ao Consumidor Amplo diminuem e possibilitam financiamentos com maiores valores, seu grau de imprevisibilidade, a depender da flutuação econômica, pode ser determinante. 

Segundo especialistas no assunto, o financiamento imobiliário pelo IPCA vale à pena quando o prazo para quitação das contas fica entre 10 e 15 anos. Considerando o Índice dos últimos 12 meses de 3,25%, e a taxa média de 3,75% para o público em geral, o total dos juros a serem pagos seria da ordem de 7% ao ano, ainda menor que a porcentagem anual ligada ao TR. 

Em resumo, se a alta de preços disparar, as parcelas do financiamento também sobem. O risco, e a responsabilidade de pagamento, portanto, ficaria a cargo do consumidor. É justamente por esse motivo que as taxas indexadas ao IPCA são fixas e mais baixas

 

Fique por dentro 

Agora que você está familiarizado com o IPCA e TR e as implicações que esses dois índices têm sobre o seu bolso, assine a nossa News e fique por dentro de assuntos variados, mas sempre objetivos. 

assine nossa newsletter

Receba antecipadamente oportunidades e lançamentos.