LIGAMOS
PARA VOCÊ

FALE COM UM
CONSULTOR

FALE via
whatsapp

JÁ EStÁ INDO EMBORA?

Não achou o que procurava? Deixe-nos ajudar a encontrar o
imóvel do seu sonho.

A KATZ liga para vocÊ

Nosso consultor entrará em contato

INFORME O SEU WHATSAPP
QUE ENTRAMOS EM CONTATO

Se preferir, entre em contato direto pelo aplicativo clicando no botão abaixo:

Blog

Fique por dentro do
mercado imobiliário

Arquitetura verde: a sustentabilidade é característica do futuro

Como serão as casas do futuro? Sempre que o tema surge, é comum as pessoas imaginarem casas inteligentes, integradas a inteligências artificiaisMas essa talvez seja uma visão pouco abrangente de tudo o que o futuro pode trazer em termos de moradia. Um bom exemplo dessa expectativa, que vai além da automação domiciliar, está em projetos conhecidos como arquitetura verde.

O conceito surgiu em 2000. Apesar de ser relativamente simples, os projetos podem ser bastante eficientes. Trata-se, basicamente, de evitar impactos desnecessários ao meio ambiente.

Neste texto você vai conhecer exemplos de projetos eficientes que deixarão de ser exceções em um futuro próximo. 

1. Singapura é referência em arquitetura verde 

Em Singapura, o hotel Royal Park destaca-se entre as supermodernas construções da cidade-Estado, que deixou de ser uma ilha pobre para se tornar um centro financeiro global em pleno sudeste asiático. 

Com jardins suspensos, sua arquitetura verde permite ventilação e iluminação naturais do espaço interno.

Não por acaso, a edificação recebeu o certificado de “Projeto com Menor Impacto Ambiental” pelo programa BCA Green Mark, uma iniciativa do governo de Singapura para incentivar construções ecológicas. 

Hotel Royal Park em Singapura

Hotel Royal Park em Singapura. Foto: Reprodução

2. Redução de gás carbônico com o The German Reichstag

Projetos que prezam por menor impacto ambiental também têm menores custos e baixo consumo de energia. 

O The German Reichstag, construção alemã, não só aproveita a entrada da claridade, como mistura energia solar, geotérmica e de biocombustíveis para sustentar 80% de suas necessidades.

Desse modo, o empreendimento reduz drasticamente a perda de calor. O resultado é a diminuição na emissão de gás carbônico igual a 7 vezes. Menos custos com o prédio e menor impacto ambiental. 

 

O alemão Reichstag Dome no coração de Berlin.

O alemão Reichstag Dome no coração de Berlin. Foto: Reprodução

3. Energia renovável na Austrália

Os apartamentos australianos, conhecidos como K2 Apartments, usam do conceito da arquitetura verde quase em sua totalidade. Essas construções, que são moradias públicas, têm vida útil de 200 anos e utilizam apenas energia renovável.

Além disso, parte da madeira em sua composição foi feita com madeira reciclada. Os apartamentos ainda contam com um sistema de coleta de água da chuva que possibilita sua reutilização consciente. 

Para aquecer e iluminar o interior das construções, por exemplo, os moradores têm à disposição painéis fotovoltaicos. 

Em comparação a apartamentos comuns, as unidades do K2 Apartments economizam 55% de energia, 46% de gás e 53% de água. Um verdadeiro projeto ecoeficiente. 

K2 Apartments, construções totalmente sustentáveis. Foto: Reprodução

K2 Apartments; construções totalmente sustentáveis. Foto: Reprodução

4. O encontro do clássico com o contemporâneo em SP

No bairro de Pinheiros, em São Paulo, o edifício JK 1455 – Triple A é um exemplo inconfundível de referência que adotou a ideia ecoeficiente. Após uma série de modificações, o prédio passou a ser reconhecido como um projeto de arquitetura verde

Além disso, também foi implementado um amplo plano de ação educacional para os frequentadores e funcionários do local, incluindo coleta seletiva de resíduos e limpeza verde. Essas e outras ações renderam ao projeto a certificação LEED nível Gold, concedida pelo U.S. Green Building Council.

Edifício JK 1455 – Triple A. Exemplo inconfundível da ideia ecoeficiente.

Edifício JK 1455 – Triple A. Exemplo inconfundível da ideia ecoeficiente.

5. One Bryant Park

Se o assunto não for apenas a presença da arquitetura verde na concepção ou relacionamento sustentável dos usuários com o espaço, mas sim os materiais utilizados em sua construção, então o nova-iorquino One Bryant Park é citação obrigatória. 

Isso porque sua matéria-prima foi majoritariamente proveniente de fontes renováveis. O concreto, por exemplo, é composto de resíduos (45%) e cimento (55%) reutilizáveis. 

O nova-iorquino referência em arquitetura verde. Foto: Reprodução.

O nova-iorquino referência em arquitetura verde. Foto: Reprodução.

Agora que você sabe e já conhece exemplos de  arquitetura verde, assine a nossa News e continue por dentro de assuntos variados, mas sempre objetivos. 

 

 

assine nossa newsletter

Receba antecipadamente oportunidades e lançamentos.