X

Venha conhecer o
seu próprio lounge no
Beverly Hills.

LIGAMOS
PARA VOCÊ

FALE COM UM
CONSULTOR

FALE via
whatsapp

JÁ EStÁ INDO EMBORA?

Não achou o que procurava? Deixe-nos ajudar a encontrar o
imóvel do seu sonho.

A KATZ liga para vocÊ

Nosso consultor entrará em contato

INFORME O SEU WHATSAPP
QUE ENTRAMOS EM CONTATO

Se preferir, entre em contato direto pelo aplicativo clicando no botão abaixo:

Blog

Fique por dentro do
mercado imobiliário

Image of two young businessmen using touchpad at meeting

Índice de confiança do brasileiro tem maior alta em dois anos

Em setembro, o índice que mede a confiança dos brasileiros chegou a 74 pontos e ficou seis pontos acima do resultado de agosto, segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Essa alta mensal, de acordo com a pesquisa, é a maior desde a passagem de setembro (142 pontos) para outubro de 2014 (148 pontos). Já na comparação com setembro de, o índice caiu cinco pontos

O indicador varia entre zero e 200 pontos, sendo que o intervalo entre zero e 100 é o campo do pessimismo e, de 100 a 200, é o campo do otimismo. Portanto, segundo indica a associação, o resultado de setembro permanece no campo pessimista.

Confiança do consumidor em pontos

screen-shot-2016-10-13-at-2-02-26-pm

Fonte: ACSP

Na análise por regiões, a confiança dos consumidores cresceu em todas as regiões brasileiras, com destaque para o Sul, com um avanço de 19 pontos (de 56 pontos em agosto para 75 em setembro). “O desempenho pode ser explicado pela proximidade com a época de plantio, despertando otimismo na população local.”

No grupo formado pelas regiões Norte/Centro-Oeste, o indicador subiu seis pontos (de 72 para 78). No Nordeste, cresceu quatro (de 73 para 77).

O Sudeste, em compensação, pode ser considerada a região mais cautelosa do país. Isso porque o índice de confiança ficou praticamente estável ao passr de 69 pontos em agosto para 70 em setembro.

Classe

O índice de confiança relativo às classes AB aumentou de 60 pontos em agosto para 67 em setembro, enquanto a da C subiu de 65 e foi para 72. Na contramão, a confiança das classes DE caiu de 84 para 82 pontos.

Fonte: G1 / globo.com

assine nossa newsletter

Receba antecipadamente oportunidades e lançamentos.